sexualidade, pós parto, ciclos, maternidade.

Sexualidade tem muito ver com a sua espiritualidade.Se sua cabeça é moldada aos dogmas? Então sim, você tem uma sexualidade direcionada ao sistema patriarcal. Sua virgindade fora importante? Então, sim! 

O preço, o valor de nosso hímen ainda é presente em nossa sociedade, e se o corpo tem preço e tem honra a ser guardada então a quem pertence sua sexualidade?

DICA!  A historiadora francesa Yvonne Knibiehler nos conta “A história da virgindade” lançado este ano no Brasil, o must-have na prateleira de qualquer mulher, sendo feminista ou não.

Mulher que sofre abuso físico, encobertam por ser considerado bobagem pela sociedade e muitas vezes a própria família. Há também o abuso psíquico, toda essa prisão faz com que sua sexualidade não seja sua! Usa o sexo como moeda de troca nas relações; como objeto de sedução? Então sim, sua sexualidade não é sua!

A princípio você deve se organizar, e descobrir de quem a sexualidade pertence; à sua mãe cautelosa, ao pai zeloso, a sogra manipuladora ao companheiro abusado… a mídia…presta conta as amigas…?

Mas eu quero tocar no assunto da sua sexualidade depois da chegada do bebê.

O retorno a sexualidade depois do parto tem mais a ver com a maneira que você vem se tratando desde a concepção, e principalmente como você lidou com o parto, seja ele cirúrgico ou normal.

Então pensa no que você leu, reflita nos pontos e sim, está ok você questionar o que escrevi e pensar que não sou terapeuta, não tenho um currículo acadêmico na área. Bem, estou no processo à uma década, então me dou o direito de falar sobre, ok!

A sexualidade depois de se tornar mãe muda de figura, afinal você agora é o exemplo! Já pensou nisso? Havera influencia na forma como está mesmo os filhos irao de certa forma lidar na idade adulta.

 Mais uma responsabilidade materna, e paterna então nem se fala!

Ter de lidar com toda a complexidade da volta ao corpo, horários apertados, estresse do dia a dia, o tesão fora de hora, a fala dele, falta de privacidade e ainda com o fato que não se pode vivencia-la com a mesma liberdade de quanto eram só vocês dois na casa.

É claro que você tem alguns anos ainda pela frente, mas se já tem filho grande na casa você sabe o que digo. Aqui temos um pré-adolescente, e um selinho já é um escândalo pra ele. Os filhos são mais acostumados com a figura hollywoodiana dos anos 50, mesmo sendo Brasil século 21.

A cultura de massa e a influência externa faz um desserviço. É mais comuns casais infelizes do que os que se amam! Ai, viu como sua sexualidade é bombardeada o tempo todo.

E a chave de toda a conversa que eu quero ter com você aqui na minha casa é; como ser uma mãe que lida bem a sua sexualidade, lidar bem com toda a tensão de ser mãe e esposa. O tal jogo de cintura. Não quero ser aquela mãe que só vive a sexualidade do casal quando se viaja sozinha com o parceiro.  Quero uma vida sexual ativa, saudável e feliz todas as semanas do ano! Atuar como uma mulher bem comigo mesma e meus ciclos.

A observação do ciclo e como eu lido com as alterações hormonais vão ajudar no empoderamento e a maneira como se manifestar para as pessoas ao redor.

Ou seja, se sei de meus dias, quais tenho mais energia e tesão pela vida me dar mais oportunidades de vivências e saber quando necessário reclusão e encerramentos para contemplar com sabedoria meus período dito TPM. 

Conhecer e vivênciar o corpo, energia, família, amor e sexo com inteligência. Antecipar, planejar e viver com plenitude.

Beijos dá @Nina_Medicinadodespertar

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s